ArquiteturaInteriores

Além da vegetação; saiba como o verde pode transformar um ambiente

Um bom projeto de paisagismo inclui escolher as melhores plantas.

Um bom projeto de paisagismo inclui escolher as melhores plantas.

Explorar efeitos de iluminação e criar recursos que proporcionem a sensação de bem-estar

Projeto, assinado pelo arquiteto e paisagista araponguense Edson Hirata.

Projeto, assinado pelo arquiteto e paisagista araponguense Edson Hirata.

Ele transformou o ambiente apostando em novas texturas, efeitos luminotécnicos e, claro, no verde das plantas.

Efeitos luminotécnicos

O espaço ganhou vida com vasos de plantas e arbustos.

E claro, com a jabuticabeira, que é a protagonista da entrada da casa.

A casa atendia as necessidades da família, já a área externa deixava a desejar.

Do lado de fora da residência havia basicamente grama.

Inconformado com o visual, o morador, que é um apaixonado pela natureza, desejava transformar o espaço, criando um ambiente mais aconchegante e prazeroso, que pudesse ser uma área de relaxamento e descanso num fim de tarde. Sem fazer grandes alterações e em poucas semanas, o arquiteto e paisagista Edson Hirata, de Arapongas, reestruturou completamente o espaço.

Além de inserir o verde com novas plantas, criou novos efeitos explorando a iluminação e a texturas dos revestimentos.

“O cliente comprou a casa, mas sentiu falta do verde na área externa”, comenta.

“Porque, não queria fazer grandes alterações estruturais, uma vez que era um imóvel novo, recém-construído”, acrescenta.

Outro desejo do morador era ter um pé de jabuticabeira em casa.

Portanto, não sabia se seria viável com o espaço reduzido.

Diante dessas informações, a proposta foi criar um novo ambiente.

Mais agradável aos moradores, portanto sem gerar grandes incômodos, como de uma obra.

“Com poucas alterações, conseguimos criar um novo espaço. A transformação veio com o novo revestimento usado (tijolos de demolição) e iluminação. O paisagismo não está restrito à vegetação, com auxílio da arquitetura, consegue-se viabilizar melhorias num todo”, frisa.

A jabuticaba, como desejava o morador, teve seu espaço garantido.

Hirata escolheu uma espécie híbrida, de porte menor, que foi plantada na parte da frente da casa.

O ambiente também ganhou vasos e efeitos cênicos com a iluminação indireta, além de um painel em madeira.

Na área da piscina, o muro alto,  também totalmente branco, deixava o ambiente cansativo.

Área da piscina

Muro alto

A solução veio, segundo Hirata, com tijolos de demolição e com o painel de madeira.

Assim, trazendo a sensação gostosa de aconchego.

Sobre os vasos, o arquiteto e paisagista revela que foram escolhidas plantas que exigem pouca rega e manutenção.

“Com esses novos elementos, criamos um cenário convidativo aos moradores, para curtir a piscina e relaxar”, observa.

“E claro, o mobiliário levou a comodidade e conforto que faltavam aos usuários”, acrescenta.

 

 

 

 

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close