Plantas

Casca de ovo para as plantas: descubra o jeito certo de usar

Se preparadas adequadamente e com o devido complemento, elas podem colaborar com a saúde e o desenvolvimento do seu jardim

Um dos nutrientes essenciais para o crescimento saudável das plantas, o cálcio pode estar bem mais perto do seu canteiro do que você imagina. Composta por 40% deste elemento – na forma de carbonato de cálcio (CaCO3) – a casca de ovo é uma fonte riquíssima seja para os vasinhos, seja para um jardim inteiro.
Mas não basta simplesmente jogar as cascas sobre a terra e esperar a natureza fazer a sua parte. Há situações em que o excesso de cálcio pode até mesmo prejudicar as raízes, diminuir a qualidade do solo e sobrecarregar as plantinhas.

Para saber quando, em que quantidade e em que situações usar a casca de ovo como adubo, a recomendação vem da própria vegetação. De acordo com Claudia Pinheiro, do Ateliê Jardim, o principal indicativo de que o cálcio está em falta no solo são as manchas amarelas que podem aparecer nas folhas.

Foto: Bianca Marolla/ Pexels

No entanto, não é preciso esperar que isso aconteça para começar a nutrir sua plantinha. Claro, sem exageros: “O ideal é usar um composto orgânico que inclua a casca de ovo uma vez a cada 20 ou 30 dias, para não calcificar demais o solo. Uma colher de chá de casca de ovo batida no liquidificador com água é suficiente para um vasinho pequeno, e conforme aumenta o tamanho do vaso, aumenta a quantidade”, explica a empresária do ramo de floricultura e jardinagem.

Foto: Pexels

Não há outras contraindicações, já que a maior parte das espécies se dá bem com a adubação com casca de ovo, embora algumas, como Azaleia e Orquídeas, não apresentem muita evolução com o uso dessa alternativa.

Modos de preparo

Apesar de ser positiva para as plantinhas, a casca de ovo não faz milagres sozinha. Por isso, o ideal é associá-la a outros nutrientes necessários para fertilizar organicamente o solo.

O paisagista Rafael Gomes, que trabalha com soluções ambientais e paisagismo sustentável, recomenda algumas receitas possíveis com diferentes níveis de complexidade nos quais a casca de ovo tem um papel importante.

“O modo mais simples é bater no liquidificador com um pouco de água, o q00ue vai moer a casca e acelerar o processo. Quanto mais triturado, melhor vai ser, pois a casca demora muito tempo para decompor se estiver inteira”, explica.

Foto: Pexels

Como o cálcio não é o único nutriente do qual as plantas necessitam e sua falta não é a única causa dos sintomas como as manchas amarelas, a composição mais adequada, segundo ele, é a mistura com casca de banana e borra de café. “Esses ingredientes têm, além do cálcio, também o nitrogênio, o fósforo, o potássio, o chamado NPK, com todos os macronutrientes necessários para a planta. Batidos juntos, eles podem ser jogados no solo e cobertos com folhas secas”.

Mas, a melhor forma, de acordo com os dois entrevistados, é optar pela compostagem caseira e incluir as cascas de ovo entre os ingredientes utilizados. “Existe um tripé que é formado pela planta, os microorganismos (como as bactérias) e os nutrientes. Os microorganismos precisam comer os nutrientes porque é assim que a planta os absorve. Eles são diversos e abundantes, além de eficientes para fermentar o ovo e outros resíduos orgânicos. Isso gera u m “bolo” de compostos que é extremamente nutritivo para o solo”, detalha.

Resultado do funcionamento da composteira, o “bolo” de ingredientes orgânicos funciona como um adubo mais completo. Foto: Rafael Gomes

Segundo Rafael, esse combinado de vários nutrientes é muito mais completo e eficiente do que utilizar somente um dos ingredientes. Basta usar algumas colheres deste preparado e as plantas devem ficar nutridas e viçosas.

Com informações: GPHaus

Leia também:

Apucarana instala iluminação natalina

Tags
Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close