Arquitetura

Castelo abriga vinícola em Bandeirantes; o local produz vinhos canônicos que são entregues na Diocese de Apucarana e em outros países

Foto de capa: Deolindo Somera

Um castelo construído para guardar a ‘riqueza’ de uma família que vive em Bandeirantes, cidade que fica a aproximadamente 153 Km de Apucarana.

No castelo com características medievais, existe a vinícola La Dorni, que é uma das quatro empresas do Brasil, que produz de forma oficial o vinho canônico. Vinho que é utilizado na Santa Missa.

O castelo existe há 15 anos. A obra conta com 50 mil pedras de arenito talhadas uma a uma, a mão. A beleza do espaço, encanta os visitantes. A decoração com relíquias de armas medievais e móveis que estão na família há gerações, proporciona uma viagem no tempo.

Entre os vinhos produzidos na vinícola, é possível encontrar os canônicos, que são entregues na Diocese de Apucarana e também em igrejas de todo o país. Além disso, a La Dorni se orgulha em produzir o primeiro vinho sem álcool da América Latina. Desalcoolizado após a fermentação com tecnologia 100% nacional, possui as mesmas propriedades e características do vinho comum.

“O vinho sem álcool é como se fosse uma rosa sem os espinhos, numa definição mais poética. Nossa família está nesse ramo há mais de 40 anos. O nosso castelo é o abrigo para o nosso vinho, que é produzido com excelência, ” detalha José Aparecido Martins, mas conhecido como Cidinho, proprietário do espaço.

Foto: Vera Lucia Forastieri

Desde 2003, o vinho canônico é produzido. Em forma de homenagem, surgiu o vinho João Paulo II. “Na época, o Bispo Dom José Fernando Penteado, agora emérito, pediu para que arrumássemos um vinho para ser entregue ao Papa, o que foi para nós um motivo de muita honra, e enviamos o vinho sem álcool, pois sabíamos que ele tinha dificuldades para celebrar com vinho com teor alcoólico. O Para recebeu o vinho. Depois, preparamos um documento através da Mitra Diocesana de Jacarezinho, comprovando que o vinho não tinha álcool. Agora, qualquer Padre pode solicitar ao Bispo a autorização de usá-lo durante a missa. Nós criamos o vinho canônico João Paulo II como forma de homenageá-lo. A marca João Paulo II é motivo de orgulho para nós, e é conhecida mundialmente, ” enfatiza o proprietário.

A vinícola atende igrejas de todo Brasil e de outros países. “Eu me sinto um guardião do sangue de Cristo, quando nós estamos produzindo um vindo canônico, que será usado em uma celebração, tratamos com o maior respeito, como se já tivesse sido abençoado, ” detalha José.

A vinícola possui uma grande variedade de sabores, é aberta para visitação em horário comercial e diariamente recebe pessoas de toda região e de lugares mais distantes.

Fotos: Vera Lucia Forastieri

Texto: Silvia Vilarinho

Leia também em Revista Morar Bem:

Saiba o dia certo para montar a árvore de Natal em 2019

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close